domingo, 6 de dezembro de 2009

Porém...



Não era pra ser

E não foi
A chuva foi quem me avisou
E não irei desobedecer

Você quer voltar
Mas os tempos não voltam
Eu tento me afastar
Mas eu não me afasto

Você diz que vai cumprir a antiga promessa
De nunca sozinha me deixar
Mas de avançar na vida tenho pressa
Acho que nisso não irei mais acreditar

Quem sabe?
Eu sei? Você sabe?
Ninguém!

Em tudo entre nós existe um porém
Um porém a esperar que toda a expectativa se acabe
E que mais uma vez o nosso amor desabe

Raíssa Stèphanie

2 comentários:

  1. Tu escreves lindamente,é de tocar o coração :)

    ResponderExcluir
  2. Bela poesia, mesmo que o tempo se desfaça acredito que se martirizar por amor estando ele de mãos dadas conosco é um erro fatal! Parabéns poetisa, gostei bastante dos teus versos ;*

    ResponderExcluir

Comenta, vai... ._. O dedo não cai, não. xD