quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

História de Amor




Vou lhes contar uma história

Mais uma de minhas histórias de amor
Mas não desanime agora
Pensando que mostrarei alguma dor

A cada capítulo eu chorava
A cada página, sofria
Por quem eu muito amava
Mas que sofrer me fazia

Hoje não guardo mágoas
De sofridos amores em vão
Passadas são essas águas

Não vou lhes falar sobre dor
Nesta história encontrei alguém que me faça feliz, então
Também mereço uma feliz história de amor


-- # --


Minha história não precisa ser feliz só no final
Consegui ser feliz num novo começo
Depois de tantos tropeços
Eu merecia ser feliz, afinal

Não é, seus lindos! ;D


-- # --


Raíssa Stèphanie

#prontofalei

No dia 25 de novembro, minha poesia Chora foi classificada em 2º lugar no Varal Literário do IV Seminário de Letras, na UNIFAP.
E mais...
Minha querida Lara Utzig (Mensagem Efêmera) conseguiu o 1º lugar com Conjugando e Conjecturando. Bem merecido!

Era só isso mesmo que queria dizer.

#prontofalei
#falomermo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Fim de espetáculo


O espetáculo acabou
O crítico desaprovou
A plateia não gostou
O palco desabou

Acabou meu amor pela arte
Importância que de mim fez parte
Acabo com estes pobres versos
Versos de disparates

É triste minha despedida
Mas deste rumo não tenho saída
Não avançarei mais nestes passos
Passos de eternos fracassos

O espetáculo acabou
Nada de mim restou
Acabou meu amor pela arte
Fim de um eterno desastre


Letra e Música:
Raíssa Stèphanie

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Sem exageros


Não te exigirei mais do que me dás

Nada de exageros em vão
Só quero teu carinho, tua paz
Adoçados de amor e paixão




Raíssa Stèphanie

Tão Estranho



Se for parar para pensar

É tão estranho esse nosso amar

Mas eu não preciso nem ressaltar
Que é a mais importante relação
Que eu já pude cultivar


Raíssa Stèphanie

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Tão Perto



E estava aqui tão perto

Eu tampouco a enxergar
E se era ou não incerto
Não fiz questão de pensar

Espiava-te, mas não me envolvia
Com medo de novamente me machucar

Minha sorte, veja então
O amor fez questão de esperar
Que eu curasse o meu coração
E estivesse pronta pra fazê-lo entrar

Meu amor, minha vida, meu tudo
Quão boba eu fui em não perceber
Não te aceitar seria absurdo
Pois feliz você me faz ser


Raíssa Stèphanie

Euforia Apenas



Então eu percebo que
Amor não era exatamente
O que eu sentia

E o que me restava
Era apenas mágoa
Que tanto me corroía

Amor aquilo não seria
Era apenas euforia
Paixão e euforia

E que em minha própria
Armadilha eu caía
Era apenas euforia

Foram duras as minhas penas
Mas vindas de euforia apenas


Raíssa Stèphanie

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Descaso teu


Não se cansa de viver assim?
Não se cansa de cair?

Diz que nada tem a merecer
E não enxerga o porquê
Não se põe a se esforçar
E nada do que tem busca valorizar

Não reclamo só pelo meus calos
Mesmo tendo sido causados por você
Entristeço-me mais porque você
Tem por si mesmo tamanho descaso

Forço-me a não mais nisto insistir
Mas, por favor, tenha ao menos dó de si


Raíssas Stèphanie

sábado, 31 de julho de 2010

Pobre Cinderella


Sempre e sempre a sorrir, a te alegrar
À espera do príncipe, quão boba tu és
Alimentas-te da esperança de que ele possa voltar

Pobre Cinderella, acorda desse sonho
Já passa da meia noite, prepara-te ao revés
Põe-te de volta a este clamor tão tristonho

Ele não voltará, dou-te meu conselho
Deixa de ser boba, queira isto superar
Por que te repudio? Por que não te deixo amar?
Sofri assim e ainda sofro, a ti me assemelho

Descalça destes utópicos sapatos teus pés
Não queira viver de inúmeras ilusões
Sejamos felizes, ao invés
De querermos maltratar nossos corações


Raíssa Stèphanie

No Espaço Aberto


Entre os demais, nós dois, ambos no Espaço Aberto
Eu sentada, você de pé, razoavelmente perto
E eu nem sequer consegui olhar para trás
Para ver se você era capaz
De ao menos sorrir para mim



Raíssa Stèphanie

terça-feira, 27 de julho de 2010

5 Meses - I'm only falling apart


De minha tristeza,

Já nem preciso comentar
Todos dela já sabem
E já cansaram do meu lamentar

Perdoem-me se nisto insisto
Mas por enquanto sem ele não existo


Aah ;~~ Não sei como terminar essa coisa. ¬¬


Hoje mais um mês se completa desta sua maldita ausência.
Não sei exatamente o que escrever. Na verdade, nem quero escrever. De certa forma, nunca quis escrever coisa alguma, mas tudo o que já escrevi até agora é um meio que tenho pra liberar essas angústias. Sou praticamente obrigada a liberá-las para que eu possar respirar um pouquinho melhor e assim escrevo. Escrevo e alivio um pouco a dor que tanto me desaba. Esperei e ainda espero. Hoje, dia 27, completa-se 5 meses desta espera. Eu estava tão confiante de que esta espera começasse a ser suprida, mas agora já nem sei mais.

Tampouco me intimida a opinião contrária de muitos. Sei que há muitos melhores para mim. Todavia, a beleza que tantos focam não é de tamanho interesse para mim. É você... Você sim! O centro de meu maior interesse, ainda que possua tantos e tantos defeitos que muitos têm mania de apontar. Porém, se muitos não sabem ou não querem enxergar você tem algo muito bom que seria ótimo que fosse reconhecido. Não pelos outros, isso seria apenas consequência. Seria ótimo que você mesmo reconhecesse esta sua maravilhosa capacidade.

Se estou ou ficarei chateada? Feliz e/ou infelizmente não consigo esta façanha. Não consigo sentir raiva de ninguém, não por muito tempo. Muito menos por você. E o pior ou melhor fato é que não sei dizer se irei realmente chutar o pau da barraca ou se continuarei te esperando entre meus lamentos.

Feliz ou infelizmente amor que é amor não acaba mesmo. Eu que tanto lutei e relutei com este sentimento, no final das contas ele não se foi e continua me machucando. Uma dor desgraçada com o um gostinho de esperança alimentada por uma gostosa, porém venenosa, ilusão.

Ah, Magrão. Você tem tanta razão no que me disse, mas eu custo aceitar tal caminho já que nós dois ainda alimentamos tal sentimento um pelo outro. Por isso insisto, por que não tentar? Se é o medo de me machucar, isso já deveria ter acabado há tempos, posto que já me machuquei bastante de qualquer jeito. Ainda sinto demais sua falta. "De rocha!" =/


Tu não mereces o meu perdão
Mas mesmo assim te concedo
Quando devia estar ao meu lado
Meu bem, você teve medo


Raíssa Stèphanie


"[...]
(Turn around)
Every now and then, I get a little bit tired
Of listening to the sound of my tears
[...]
Every now and then, I fall apart
[...]
Once upon a time, I was falling in love
But now, I'm only falling apart
There's nothing I can do
A total eclipse of the heart
Once upon a time, there was light in my life
But now, there's only love in the dark
Nothing I can say
A total eclipse of the heart"

[Total Eclipse of the heart - Bonnie Tyler]

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Chutar o Pau da Barraca


Ainda chuto o pau dessa barraca

E é aí que você vai ver
O quão profundo o amor é, mas passa
Quando não se leva a sério o seu bem querer

Um dia ainda vou lhe faltar
Sem vestígios de me arrepender
Não adiantará lamentar
Pois o culpado terá sido você

Pode até tentar implorar
Mas perdão não irá merecer
Quando devia mais valor me dar
Você não fez acontecer

Ainda chuto o pau dessa barraca
E é aí que você vai ver
O quão profundo o amor é, mas passa
Quando não se leva a sério o seu bem querer


Até esse dia chegar

Posso até chorar
Posso até sofrer
Mas isso ainda há de acabar
No final, será você a se arrepender

Ainda chuto, chuto sim
O pau desta maldita barraca
Amei tanto, amei sim
Mas este sofrido amor passa
Te farei falta, farei sim
A paciência um dia se acaba

Ainda chuto, chuto sim
Então a barraca desaba
E já era você em mim
Era uma vez o amor...
O amor, enfim...
Amor... Desamor...
Desamor e fim...

Ainda chuto o pau dessa barraca
E é aí que você vai ver
O quão profundo o amor é, mas passa

Quando não se leva a sério o seu bem querer


Raíssa Stèphanie

domingo, 25 de julho de 2010

Maldito Penar




Qual é a maldita importância

Que você dá para isso?

Você tem ideia de tudo
O que eu já passei?
Do tanto que eu já chorei?
Do quanto eu me importei?

Não queira dizer
Que não quer me machucar
Se tanto eu já me machuquei
Não queira dizer
Que não merece meu amor
De desculpas já cansei

Quanto tempo ainda tenho de esperar?
Quanto mais ainda tenho de chorar?
Custa tanto assim tentar?

Queria fazer parte ao menos

Um pouco da sua vida
Queria receber seu carinho
Ter tal felicidade merecida

Não me faça mais esperar
Dói demais este maldito penar


Raíssa Stèphanie

terça-feira, 13 de julho de 2010

Chora



Chora

Chora tua realidade morta
Tua vida torta
A partida daquele que você mais amou

Chora
Pois nada do que se foi terá volta
Nada mais te resta e não te adiantará a revolta
Pois definitivamente acabou

Chora
Pois é só isso que sabes fazer
E na vida nem tens mais prazer
Chora, como nunca antes chorou

Chora

Mas chora só nestes momentos
Pois há mais o que fazer depois destes tormentos
Depois, ergue-te e recomeça

Limpa tuas lágrimas
Cuida das tuas feridas
Levanta a cabeça
Segue em frente
E não olha mais para trás

Se quiseres voltar
Estarás como antes a fraquejar
E novamente cairás

Então chora só agora, triste criatura
Mas não permanece a te afundar nessa amargura

E faz um favor à humanidade
Volta a sorrir com aquela tua espontaneidade


Raíssa Stèphanie

domingo, 11 de julho de 2010

Nada mais



Como dizer que te esqueci?

Como dizer que não te amo mais?
Seriam apenas mentiras
Seria apenas mascaramento

Como te esquecer?
Se volta e meia te vejo
Se volta e meia falo de você
Se quando olho pra você
Você está olhando pra mim

Como dizer que estou feliz?
Se vez ou outra desabo
Se vez ou outra imploro a sua volta
Se você não está aqui

E o que mais me dói
É quando nossos olhares se encontram
E só isso pode acontecer
Apenas isso, nada mais



Raíssa Stèphanie

terça-feira, 29 de junho de 2010

Já era hora



Já era hora

Hora de esquecer dos teus abraços
De andar com outros passos
Que me levem para longe de você

Já era hora
De enxugar as minhas lágrimas
De expulsar estas minhas lástimas
De te desconsiderar como meu bem querer

Já era hora
E agora estou indo embora
Já basta de dores
Já basta de sofrer

Já era hora
E o problema seu
Já não é problema meu
Há muito já deixou de ser

Se era isso o que você queria
Já se tornou o que eu mais quero
Já é hora de partir
Já é hora de sorrir

Já é hora de viver feliz
Hora de viver longe de você



Raíssa Stèphanie

domingo, 27 de junho de 2010

Elo fraco



Quando você se foi

Meus dias ficaram vazios
Ficaram sem vida
Eu não pude fazer nada
E nada agora posso fazer

A dor, ininterrupta, cresce
Dor do corpo
Dor da alma
Dói e nada posso fazer
Ao menos que você permita
Ao menos que se permita

Abra-me um sorriso
E convide-me de volta para o seu abraço
Não há um dia que eu não pense em você
Dia após dia vou vivendo sem prazer
Embebendo-me de esperanças ao seguir o seu passo

Se é idiotice, se é ilusão
O que importa?
É o que eu sinto
E o que mais me machuca agora

Envolva-me novamente em seu laço

Pois sem você torno-me um elo fraco


Raíssa Stèphanie


- - # - -

Hoje, dia 27, quatro meses completos sem ele. =/
M
agrão, pô ;s

sábado, 19 de junho de 2010

Sempre foi você


Eu não posso me adiantar
Mas não aguento mais esperar
O que fazer?

Qual será o momento certo para ter
Você ao meu lado e poder dizer
Que eu amo você

Me dê um caminho
Para que eu faça acontecer
Algo que me leve a você

E não me importa
O que os outros possam dizer
O que me importa é você

[Agora só basta você querer]

Em pensamentos, o que me restará?
O que me vai faltar?
E se a saudade quiser me apertar,
Em quem eu vou pensar?

No final,
A resposta sempre foi você


Raíssa Stèphanie

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Senão eu desabo


Estou de mãos atadas
Por favor, diga-me:
O que me resta fazer?

Não me peça para ser feliz assim
Não me peça para estar longe de você

Muito menos suma da minha vida
Não me obrigue a esquecer
Ainda que sua ausência me consuma
Ainda que o que espero me cause ferida por ferida

Peço-lhe o mínimo, de exigência tenho só uma
Posto que em lamentações ultimamente me acabo
Não vá embora ou, ao menos, não vá sem mim
Não me deixe sozinha, senão eu desabo


Raíssa Stèphanie

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Só Basta Você Acreditar


O que me dói é saber que você
Talvez ainda pensa em mim
E perceber que você ainda está
Em meu coração, sim
[Sempre esteve]

Diga-me o que há! Diga, por favor
Por que juntos não podemos estar?

Ainda penso em você
Eu queria por você lutar
Só basta você deixar
Só basta você acreditar

Eu tentei por tantas vezes
Ser forte e isso te demonstrar
Mas só consegui fingir ser rude
E assim te machucar

Eu tentei entender o motivo
Que fez você se afastar
Eu fingi não ligar
Mas ainda me dói
Mas ainda me corrói

Diga-me o que há! Diga, por favor
Por que juntos não podemos estar?

Ainda penso em você
Eu queria por você lutar
Só basta você deixar
Só basta você acreditar

Só basta você deixar
Só basta você acreditar


Letra e Música: Raíssa Stèphanie

sexta-feira, 23 de abril de 2010

"O meu aMor que se foi"


Seu mundo é diferente do meu
Quem dera comigo você compartilhar

Mas você não quer
Hesita em arriscar
Não quer descobrir se a nossa
Felicidade será ou não efêmera


Eu diria: Não se vá
O contrário do que você pediu a mim
E eu insistiria: Não vá
Mas você sempre partiria sem mim

Total contradição te pediria
Entre me amar e não me poupar

Mas, por sentir algo por mim,
Você decidiu me poupar
Sendo que poupar me traria lágrimas
E ainda sim você o fez
Dizendo-me: Vá!

Quem dera poder te amar
Quem dera neste mundo seu entrar
Mas você não quer, nunca quis
Teme tanto em me machucar

E a mim você deixou duas coisas
O entristecer e o melhorar
O amor não cultivado
E o dever de me valorizar

E dizer "29 vezes que eu te amo"
Poderá adiantar?
Insisto tanto em acreditar
Que você ainda vai voltar


Raíssa Stèphanie


-- # --

Só para esclarecimentos...
Semelhanças e referências a uma certa fonte, há sim.
Totalmente intencional, oras. ¬¬
Considerem também, além de outro objetivo principal, como uma homenagem a tal fonte. Como mostra de minha admiração. ^^
Mesmo que de forma estranha. :P

Amado Amigo


Queria compartilhar meu mundo com o seu
Queria conhecer mais e mais sobre seu eu
Terei paciência, mas isso é o que eu quero
Um dia, talvez, isto será permitido a mim

Amado amigo, diga-me o que há
Se há muito ou pouco a esperar
Se haverá progresso
Se haverá o amar

A falta me consome dia após dia
Espero que não seja em vão
Por isso custo a acreditar
Custo a dar nova chance ao coração

Pensei até em desistir
Mas desisto agora deste fim
Dependerá então de ambos
De você e de mim

A princípio, quero que saiba
Que de minha parte interesse haverá
Sua presença me alegra, me conforta
Eu te admiro, te adoro
E prontifico-me a este amor cultivar


Raíssa Stèphanie

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Acabou... (Pois Agora Esqueça)


Agora eu peço que esqueça
Agora posso pedir
Concretizou-se o que eu esperava
Mas não se pode prosseguir

Eu gosto tanto de você
Mas você não gosta tanto assim
Então só basta esquecer
Esquecer e ter-se o fim

Meu querido, eu
Ansiava tanto que isso se
Realizasse, por isso é difícil
Considerar que sou
Obrigada a estabelecer o fim


Raíssa Stèphanie

quarta-feira, 10 de março de 2010

Você ao Meu Lado



De todos os estereótipos que eu havia demarcado

Você quebrou todos e conseguiu ficar ao meu lado

Totalmente o avesso do que esperei para mim
Mas não se espante, fico feliz por ser assim
Nunca aceitei estereótipos
Até mesmo os criados por mim

Não correspondeu ao que eu esperava
Ainda assim conseguiu me surpreender
E isso era a coisa que mais me importava

Cheguei ao ponto de até te subestimar
E feliz estou por eu me enganar

Aparências, somente aparências
Algumas pessoas não sabem o que de você eu sei
Se condenam por você não corresponder à minha altura
Ambos lidaremos tal problema com toda a compostura

Por um lado, isto alguns não sabem,
Você é muito mais do que eu
E sei que poderemos crescer juntos
Quando você puder chegar e me dizer:
"Oi, eu sou seu"


Raíssa Stèphanie

- - # --

Tô ferrada O_o Me apaixonei xD

terça-feira, 2 de março de 2010

Mil rosas


Me esforçar para uma rosa merecer

O meu valor você que me fez ver
Me tornar um problema e a solução
Que habita no seu coração

Você me fez ver
O quanto feliz eu posso ser
Mil rosas para me dar
Quando eu puder me valorizar

Me esforçar para uma rosa merecer
O meu valor você que me fez ver
Me tornar um problema e a solução
Que habita no seu coração


Raíssa Stèphanie

-- # --

Falta terminar a música ainda ._.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Então, Esqueça!



Então esqueça
Esqueça os momentos não vividos
Esqueça o "Eu te amo" que por mim não foi dito
Esqueça o sentimento que eu não declarei
Esqueça o beijo caloroso que não dei
Esqueça o que se deixou por fazer

Esqueça, para que eu possa esquecer
Para que eu possa enterrar minhas fraquezas
Para não lembrá-las e depois me arrepender

Imploro que esqueça
Imploro-te em vão
Pois não se pode esquecer o que não foi
Só resta conformar o coração

Faltou-me pulso
Quem deve esquecer sou eu
Que sou culpada de minha própria frieza

Mas, ao menos, me esqueça
Para que eu obtenha o castigo meu


Raíssa Stèphanie

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

A Chuva e Você


Quando a saudade bate em meu peito
Não sei mais o que fazer
A dor se torna tão grande
Que não dá para esconder

Você não está aqui
Para me fazer sorrir
Para que eu possa dividir
O que estou a sentir

Se você não está a me entender
Lembre que a chuva me faz pensar em você

Agora a chuva se tornou um paradoxo em mim
Não sei se choro de saudade
Ou se fico a sorrir
Pois sei que, de alguma forma, você está aqui
Em mim


Raíssa Stèphanie

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Pelo Menos




Já não bastam as desventuras
Vêm-me as falsas aventuras
E é assim que acabo
É assim que desabo

Esquecem-me e não
Se preocupam em lembrar
Por favor, alguém queira
Pelo menos um pouco se importar
Pelo menos um pouco me amar

Mera ilusão, mera divagação
Logo se percebe o esforço em vão
Quando a resposta traduz-se em um não
E os sonhos construídos se esvaem


Raíssa Stèphanie

É Tristeza



Tristeza não sei do quê

Se sei a causa
Não conforta em nada o meu sofrer

Raíssa Stèphanie

Um Vazio



Vazio que não sei o porquê

Se o sei
Não me vêm alternativas de como preencher

Raíssa Stèphanie

É Falta


Falta de não-sei-o-quê
Se o sei
Não me atrevo a dizer

Raíssa Stèphanie

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

É Pelo Que Tu És



Se eu te amo...
É pelo que tu és...
Se eu sinto a falta aqui no meu peito
É porque já não consigo esconder
E não consigo acreditar no que eu sinto

Eu pensava que não iria mais sentir
Isso que agora machuca por inteiro
Como proceder? Como esperar?
Como não atropelar as minhas palavras?
Como fazer com que elas saiam?

Sem que possam assustar
Sem que possam decepcionar
Sem que possam falhar

Eu não quero me afastar
Eu não quero só sonhar
Não deixe que o silêncio
Me torture mais

Como posso te falar?
Como posso respirar?
Não sei o que pode mais me matar

Se é o silêncio
Se é o desprezo
Se é o medo de me decepcionar

Não há prova de que há chances
Não há prova de que eu alcance
Você! E que você me ame

Se eu te amo...
É pelo que tu és...
Se eu sinto a falta aqui no meu peito
É porque já não consigo esconder
E não consigo acreditar no que eu sinto

Como fazer?
Como proceder?

É bem forte não se pode conter

Se eu te amo
É pelo que tu és...


Raíssa Stèphanie

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Eu quero declarar


Ah! Eu quero declarar
Não quero mais te amar
Não quero ter você aqui a me machucar

Eu quero esquecer
O que me fez sofrer
Quero mudar de planos
E então te esquecer

Esquecer o que eu passei
Tudo o que eu chorei
Por um amor que se foi e não vai voltar
Então por quê ainda tenho que me importar?

Ah! Eu quero declarar
Não quero mais te amar
Não quero ter você aqui a me machucar

Eu quero esquecer
O que me fez sofrer
Quero mudar de planos
E então te esquecer

Vou mudar, vou viver
Apagar todo o meu sofrer
Vou me livrar
De tudo o que possa me machucar

Ser feliz, isso sim
É tudo o que eu quis para mim
E não deixar
Que haja alguém a me magoar
Com esses não vou mais me importar

Isso é o que eu quero declarar!


Raíssa Stèphanie

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Estranha falta que um estranho me faz


É por não querer me magoar que acabo me magoando
Não sei por qual caminho seguir
Talvez eu passe por um baque maior
Por isso não quero tentar

É tão estranha a falta que você me faz
É tão estranha a dor que aos poucos me desfaz

Não, eu não posso arriscar
Estranhos um e outro
Estranhos um ao outro
É difícil acreditar

Talvez um pouco de convivência
Estabeleça alguma chance
Algo que te chame atenção
E que me proponha do meu sonho um alcance

Mas como proceder?
Será tão difícil algo acontecer...
Que este estranho me ame,
Tampouco que vá me corresponder


Raíssa Stèphanie