terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Estranha falta que um estranho me faz


É por não querer me magoar que acabo me magoando
Não sei por qual caminho seguir
Talvez eu passe por um baque maior
Por isso não quero tentar

É tão estranha a falta que você me faz
É tão estranha a dor que aos poucos me desfaz

Não, eu não posso arriscar
Estranhos um e outro
Estranhos um ao outro
É difícil acreditar

Talvez um pouco de convivência
Estabeleça alguma chance
Algo que te chame atenção
E que me proponha do meu sonho um alcance

Mas como proceder?
Será tão difícil algo acontecer...
Que este estranho me ame,
Tampouco que vá me corresponder


Raíssa Stèphanie

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta, vai... ._. O dedo não cai, não. xD