sábado, 19 de março de 2016

A Contradição na Atração de Corpos

Primeiramente alguns esclarecimentos:
*Reflexões em meio a uma aula de Semântica e Pragmática e com contribuição de conceitos das aulas de Tópicos de Pesquisa, além de um flerte proposital com a área de Exatas :)
* -Miga, seje menas. -Não, eu não consigo evitar.




Eu sou o sentido conotativo
A hipérbole de sentimentos
E das metáforas do coração

Sou profundamente pragmática,
Além de prezar pelo qualitativo:
Preocupo-me quando o assunto envolve fatores humanos

Você é o sentido denotativo
Simples, seco e frio
E adepto do discurso indireto, aliás

Estritamente semântico,
Além de se aventurar apenas no quantitativo:
Na busca de resultados exatos

Ratificando e concluindo:
Não há concordância se não houve atração
O seu projeto de pesquisa em relacionamentos
Não alcança resultados positivos


Raíssa Stèphanie

Discordância Exata





É exato teu desinteresse
Vejo o tempo perdido
Do meu amor em pretérito imperfeito

Pergunto se foste frio e calculista
Pois, no fim das contas,
A tua resposta implícita
Deixou partido o meu coração

Infelizmente, não há concordância
Já que entre nós não houve atração

Adeus...


Raíssa Stèphanie