terça-feira, 7 de setembro de 2010

Tão Perto



E estava aqui tão perto

Eu tampouco a enxergar
E se era ou não incerto
Não fiz questão de pensar

Espiava-te, mas não me envolvia
Com medo de novamente me machucar

Minha sorte, veja então
O amor fez questão de esperar
Que eu curasse o meu coração
E estivesse pronta pra fazê-lo entrar

Meu amor, minha vida, meu tudo
Quão boba eu fui em não perceber
Não te aceitar seria absurdo
Pois feliz você me faz ser


Raíssa Stèphanie

6 comentários:

  1. Que alegre me sinto por tua ventura. ;)



    ;***~

    ResponderExcluir
  2. Muito Lindo o seu poema!!! Adorei. Você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  3. oi raíssa,
    um prazer ter finalmente te conhecido no sábado passado lá no liberdade. infelizmente não rolou da gente tocar lá mas acho que no próximo a gente toca (tomara!). muito foda poder conversar com pessoas que gostam das nossas músicas e ajudam tanto a divulgar nossa banda. bem, agora não precisa mais ter "medo" da gente. valeu e a gente se fala por aí, blz!

    ResponderExcluir
  4. Own que amor, adorei e esse poema *_*
    Aqui é lindo hein, estou a seguir-te, segue meu blog tbm? http://seriaeuessa.blogspot.com
    umbeijo e até a próxima

    ResponderExcluir

Comenta, vai... ._. O dedo não cai, não. xD