sábado, 23 de julho de 2011

De que me vale?



Vai, arrasta-te!
Sem forças pra continuar
Já despedaçada
Estás sem rumo
É fadada a esperar

Feriste com teus espinhos
Não demorou a reação
Já sem eles, estás a chorar

Sem proteção, sem ação
Ficas aí a sofrer
Não sabes o que está por vir
O que estás a merecer

-

Ai, Deus! Que eu morra
Pétala a pétala a muchar
Se não mereço que me socorras
De que me vale vigorar?


Raíssa Stèphanie

2 comentários:

  1. A flor muchou
    A pétala caiu
    O botão nem desabrochou
    Isso não foi ético
    Porque o viagra era genérico

    ResponderExcluir
  2. Não vale, esqueça isso
    Sonhe outra coisa
    Saia do meio da rua
    Veja o pôr-do-sol

    ResponderExcluir

Comenta, vai... ._. O dedo não cai, não. xD